Quarta-Feira, 15 de Março de 2017, 10h:20

Tamanho do texto A - A+

“Zílio foi substituído na SAD por Faiad, porque traiu Silval”, revela Nadaf ao Ministério Público

Por: GLAUCIA COLOGNESI

Detalhes de denúncia oferecida pelo Ministério Público à Justiça, contra investigados na Operação Sodoma 5, revelam que o ex-secretário César Zílio traiu o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e por isso foi transferido da pasta de Administração para o MT-PAR no final do ano de 2012.

 

Na SAD ele foi substituído pelo ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso (OAB/MT), Francisco Faiad (PMDB). Nessa troca, Silval uniu o útil ao agradável, pois naquele momento o PMDB também exigia mais espaço no Governo.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

SAD

Ex-secretário de Administração, César Zílio, traiu Silval Barbosa, informa Nadaf.

A traição de Zílio a Silval foi revelada pelo ex-chefe da Casa Civil do Governo Silval, Pedro Nadaf, em colaboração à Justiça. Ele não revela detalhes da "tal engação", mas informa que essa quebra de confiança ocorreu. “(…) o próprio governador me relatou na época, que ele iria fazer..., foi quando ele fez uma grande reforma administrativa no governo, final de 2012, em decorrência do Cézar Zílio, parece que estava o enganando, aí o governador o transferiu como presidente da MT-PAR, e essa transferência dele foi discutida inclusive na época comigo, na mudança organizacional, na estruturação da equipe de governo, pra fortalecer, inclusive algumas ações da organização criminosa, com a entrada, inclusive, do Pedro Elias (...)”, frisou Nadaf.

  

Em seu depoimento, Pedro Nadaf revelou que antes da troca de César Zílio por Faiad, Silval teria dito a ele o seguinte: “olha Pedro, nós temos que atender aqui três situações, primeiro eu preciso silenciar o Cézar, então eu vou deixar ele no governo, mas em stand by, então eu passo ele pro MT-PAR; segundo eu atendo o PMDB que o presidente do partido tá me forçando muito que quer mais espaço partidário dentro do governo, que foi a entrada do Faiad para o governo (...)”.

 

Segundo Nadaf, as trocas de secretários no Governo Silval atendiam exclusivamente as vontades do então governador e os interesses da organização criminosa, ou seja, tinham sempre o objetivo de “remover pedras no sapato” e garantir a fluidez das ações criminosas. Tanto que na SAD, núcleo das cobranças de propinas e ameaças, houve alta rotatividade na gestão Silval, entre os anos de 2011 e 2014. Quatro secretários passaram por lá e os quatro chegaram a ser presos na Operação, sendo eles Pedro Elias, Cesar Zilio, Francisco Faiad e José Nunes Cordeiro. 

 

A Operação Sodoma da Polícia Judiciária Civil já está em sua 5ª fase. No decorrer de 1 ano e meio de desarticulação da quadrilha o saldo é de inúmeros crimes dentre eles lavagem de dinheiro, cobrança de propina e peculato.  

 

Leia também:

Quatro secretários de Administração de Silval Barbosa foram parar atrás das grades por corrupção

Denúncia do MP afirma que preso em SC era responsável por autorização de pagamentos fictícios

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto








Mais Comentadas