Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019, 09h:04

Tamanho do texto A - A+

Mãe de bebê faz campanha para arrecadar valor de cirurgias

Por: EXTRA GLOBO

Reprodução

BEBEZINHO COM DOENÃ?A RARA

A mãe da pequena Luna Tavares Fenner, de 6 meses, divulga nas redes sociais uma campanha para arrecadar o valor das cirurgias que sua filha fará para remover a mancha preta que tem no rosto, por meio de "vaquinha" online, eventos e vendas de camisetas.

Segundo Carolina Fenner, o tratamento seria feito nos Estados Unidos, onde ela mora com o marido há sete anos, mas explicou que mudou o destino para a Rússia após o plano de saúde americano ter negado custear as operações.

A menina já nasceu com essa rara condição, que afeta aproximadamente 1% dos recém-nascidos, chamada de nevo melanocítico, decorrente de uma mutação nos melanócitos (células produzidas na crista neural do embrião).

Em abril, Carolina explicou que embora seja possível conviver normalmente com o nevo, existe o risco de ele se transformar em melanoma quanto maior for a pinta. Por isso, ela optou por retirá-lo cirurgicamente.

— Decidimos fazer as cirurgias por que a mancha no rosto dela é muito grande e tem risco de se tornar um melanoma. A exposição ao sol também pode contribuir para isso. Esse foi o principal fator. E ainda tem a questão do psicológico dela. Sabemos que ela poderia sofrer bullying na escola quando for mais velha, por exemplo — dissera a mãe da menina.

À época, ela contou que tinha solicitado o tratamento ao plano de saúde. No entanto, nesse meio tempo, o pedido lhe foi negado. As cirurgias custam US$ 400 mil (aproximadamente R$ 1,6 milhão).

— A gente foi em vários médicos aqui nos Estados Unidos. E o melhor que a gente achou de resultados para cirurgias de remoção de nevo foi um em Nova York. Faríamos as cirurgias com ele durante quase quatro anos, mas o plano de saúde da Luna negou — relatou.

Enquanto lutava na Justiça contra o plano, Carolina contou que um médico russo lhe procurou dizendo ter visto uma matéria sobre a Luna num jornal e que faria as cirurgias em apenas um ano e meio por US$ 150 mil dólares (cerca de R$ 615 mil). Ele também lhe enviou resultados de seus trabalhos e mostrou que tinha uma tecnologia de ponta.

— Ainda é muito (caro), mas como ele topou dividir pelo número de cirurgias, a gente tem que pagar US$ 25 mil (algo em torno de R$ 102 mil) por cada uma. Como a gente já tem o valor de quase duas cirurgias, resolvi ir para lá fazer essa primeira e ver como vai ser — afirmou.

A viagem está marcada para a próxima terça-feira e a cirurgia deve ocorrer daqui a duas semanas, no dia 1º de outubro.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei