Sábado, 30 de Junho de 2018, 08h:00

Tamanho do texto A - A+

Laudo aponta que servidora foi jogada viva em rio e morreu por afogamento

Por: LUIS VINICIUS

O resultado do laudo de necropsia apontou que a servidora pública, Rosineide Maria de Souza, de 45 anos, assassinada em janeiro deste ano, no Rio Vermelho, na cidade de Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá), morreu por afogamento. Ela foi jogada na água pelo ex-marido, Valdecir Vieira da Silva, 46 anos, que não aceitava o término do relacionamento.

 

valdeci e valdomiro

 Valdeci e Valdomiro foram presos por policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A vítima havia terminado o relacionamento com o acusado e, segundo informações, estaria se relacionando com outro homem. Supostamente com ciúmes, Valdeci chamou a vítima para que ela fosse até a sua casa. Na residência, o homem usou um pedaço de madeira e acertou a mulher na cabeça.

 

Com a vítima desacordada, Valdeci pediu ajuda para o irmão, Valdomiro Vieira da Silva, de 40 anos, e colocou Rosineide em um saco preto. Pensando que ela estivesse morta, a dupla colocou a mulher no porta-malas de um Fiat Uno e foi até à beira do Rio Vermelho, que corta a cidade, e jogaram a mulher na água com uma motocicleta que a vítima usou para ir a casa do assassino.

 

Após a demora de Rosineide para voltar para a casa, a família da mulher começou a procura pela vítima. 

 

Dois dias depois, o corpo de Rosineide foi encontrado por um pescador, boiando no Rio Vermelho, na Gleba Dom Bosco, próximo a uma aldeia indígena. Após encontrar o cadáver enrolado no saco, policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), foram acionados e começaram a investigar o homicídio.

 

Nos dias seguintes, familiares da vítima prestaram depoimento ao delegado responsável pelo caso, Thyago Damasceno. No interrogatório, os parentes disseram que Rosineide havia recebido diversas ameaças de Valdeci que não aceitava o término do relacionamento.

 

Após oitiva de testemunhas e coletas de informações, os policiais conseguiram localizar os irmãos em um sítio, onde estavam escondidos, em um assentamento entre os municípios de Rondonópolis e Poxoréu. Questionado, Valdeci confessou o crime e contou que encontrou com a vítima na saída da igreja, quando a convidou para ir até sua casa.

 

Cinco meses depois do crime, o laudo de necropsia apontou que a vítima morreu por afogamento. Um dos documentos que integram o inquérito policial, que já foi concluído, revelou que Rosineide ainda estava viva quando foi jogada no rio.

 

Valdecir foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio triplamente qualificado. Atualmente e o irmão estão presos na Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa, a Mata Grande, em Rondonópolis.

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 2

Leia mais sobre este assunto








Mais Comentadas