Sexta-Feira, 19 de Julho de 2019, 12h:00

Tamanho do texto A - A+

DNA confirma que ossada encontrada é de mulher desaparecida em 2013

Por: JOAO AGUIAR

O Instituto Médico Legal (IML) divulgou nesta sexta-feira (19) que exames de comparação genética comprovaram que a ossada encontrada numa residência no bairro Nova Conquista, em Cuiabá, em maio deste ano, é realmente de Talissa de Oliveira Ormond, que foi dada como desaparecida em julho de 2013, quando tinha 22 anos de idade. O suspeito do homicídio é Adilson Pinto da Fonseca, namorado da vítima na época.

HiperNotícias

ossadas nova conquista.jpg

A ossada de Talissa de Oliveira foi encontrada no quintal da casa de Adilson Pinto da Fonseca junto com a ossada de outra mulher que também estava desaparecida, e já foi identificada como sendo de Benildes Batista de Almeida, que era casada com o suspeito e desapareceu em 2014.

Adilson confessou o feminicídio das duas mulheres. O exame cadavérico de Benildes foi divulgado no último dia 3 de julho e mostra que o suspeito matou a vítima após ter batido na cabeça dela com um ferro de passar roupa. O exame cadavérico de Talissa ainda não foi concluído pelos peritos pelo fato do corpo estar mais deteriorado, mas Adilson afirma ter dado um soco na mulher, que caiu no chão e bateu a cabeça.

O delegado Fausto José Freitas da Silva afirma que não há dúvidas de que Talissa tenha sido assassinada de forma violenta. “Uma testemunha viu a vítima tentando fugir da casa, mas Adilson conseguiu pegar a mulher e carregou ela de volta para casa. Com certeza ele a agrediu fortemente”, explica.

Adilson está preso e deve ser julgado pelos crimes de ocultação de cadáver e feminicídio.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei