Sábado, 10 de Outubro de 2015, 17h:01

Tamanho do texto A - A+

Cadáver em decomposição é mesmo do empresário sequestrado Douglas Ramos Wilson

Por: RODIVALDO RIBEIRO E MAX AGUIAR

O cadáver em decomposição encontrado há cinco dias é mesmo do empresário Douglas Wilson Ramos , 28 anos, confirmou a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), vaticinando os resultados dos exames realizados pelos técnicos, peritos e médicos forenses do Instituto Médico Legal (IML) na tarde deste sábado (10).

 

A confirmação se deu, sempre de acordo com o que informa a Sesp, por meio do chamado exame de necropapiloscopia, técnica de reidratação e dissecação da epiderme (a segunda e terceira camadas da pele humana). Foi a mesma técnica utilizada para determinar a identidade da mulher morta e depois carbonizada em Várzea Grande na semana passada, Simone da Luz Feitosa, então com 37 anos.

Reprodução

empresario sequestrado - corpo encontrado

 

 

De volta ao exame, essa reidratação permitiria a recomposição das digitais em uma solução química. Desta, os técnicos procedem normalmente a um decalque (como aquele que todos passam quando vão tirar carteiras de identidade, por exemplo) e este é confrontado com qualquer registro digital do cadáver.

 

O corpo do empresário Douglas Ramos Wilson foi encontrado por um funcionário da Fazenda Bom Futuro, em uma estrada de acesso. O cadáver estava decomposto e amarrado em uma cerca. Ele foi reconhecido pelo pai e a viúva, Sirlene Ramos, cuja irmã é casada com o principal suspeito de ter mandado assassinar Douglas –– Nilton César, vulgo Cesinha, 37 anos, já com prisão temporária decretada –– mas que está foragido.

 

Ramos Wilson fora levado por três homens que, na tese do delegado de Polícia Civil, Flávio Stringueta, teriam simulado um assalto à mão armada na empresa distribuidora de cimento da vítima porque seu algoz suspeitava que seu concunhado havia roubado dinheiro enquanto era empregado da empresa também do ramo de cimento no período em que Cesinha estava preso ora por tráfico de drogas ora por suspeita de homicídio.

 

Fato é que Ramos Wilson foi jogado no porta-malas de um Volkswagen Gol branco durante o suposto assalto na empresa localizada na Avenida Arquimedes Pereira Lima, no dia 24 de setembro para local não sabido e só foi encontrado na última terça-feira (6) já se decompondo na tal cerca da fazenda Bom Futuro. Com Ramos foi levado também seu carro, um BMW X1, jamais encontrado.

 

Douglas Ramos Wilson deixa três filhos, um bebê de quase três anos, do relacionamento com a atual viúva, Sirlene, e outros dois (de oito e nove anos), de outro relacionamento. As investigações continuam, avisaram a Polícia Civil e a Sesp.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei