Sexta-Feira, 03 de Agosto de 2018, 10h:55

Tamanho do texto A - A+

Santa Casa já deixou de atender mais de 1.500 pacientes desde o início da paralisação

Por: KHAYO RIBEIRO

Com trabalhadores paralisados desde a última segunda-feira (30), a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá já deixou de atender cerca de 1.500 pacientes desde o início da greve. Os dados dizem respeito aos atendimentos diários realizados nos ambulatórios da instituição. 

 

Alan Cosme/HiperNoticias

santa casa de cuiaba/greve

 

Segundo Antônio Preza, diretor do hospital filantrópico, em períodos de atendimento normalizado a unidade realizava entre 50 e 60 cirurgias diariamente. Atualmente, com a paralisação, a instituição se encontra fechada para o recebimento de novos pacientes. 

 

Contudo, ele diz que "seguimos atendendo os que estavam na Santa Casa. Dando todo o suporte a essas pessoas". O médico informa, ainda, que cerca de mil pacientes eram internados mensalmente no hospital.  

 

Auditoria 

 

Na última quinta-feira (02), profissionais da instituição realizaram uma reunião na Câmara Municipal, a fim de requerer que uma auditoria fosse instaurada no hospital. Os trabalhadores querem entender a real situação financeira da instituição. 

 

Segundo Dejamir Soares, presidente do Sindicato de Profissionais de Enfermagem (Sinpen-MT), existe uma controvérsia no que está sendo relatado a respeito das contas do hospital. 

  

"Ontem nós estivemos na Câmara e fizemos o pedido para que houvesse uma auditoria, porque a prefeitura diz uma coisa e a Santa Casa diz outra. Como não sabemos quem está falando a verdade entramos com o pedido", afirma o profissional.  

 

Ele informa que na próxima terça-feira (07) será feita uma nova reunião. Neste encontro, o médico Antônio Preza deverá apresentar os dados financeiros da instituição, que afirma estar com déficit superior a R$ 20 milhões. 

 

"Queremos ver número contra número", afirma o presidente do sindicato. 

 

Quando procurado, Antônio Preza contou que o hospital presta contas regularmente à sociedade mantenedora que o financia. O profissional afirma ainda que a prestação de contas da instituição, realizada anualmente, é encaminhada para o Tribunal de Contas da União (TCU).    

 

"Esta diretoria atual foi reeleita com 100% de aprovação dos votos. A nossa prestação de contas é anual, em janeiro. Na última prestação de contas, o resultado foi unânime" conta o coordenador do hospital. 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei