Sexta-Feira, 06 de Outubro de 2017, 08h:10

Tamanho do texto A - A+

Medeiros assume presidência do Podemos com missão de apoiar Álvaro Dias em MT

Por: RENAN MARCEL

"Não seremos, nem agora nem no futuro, um partido estático. Somos um movimento caminhando para ser um partido-movimento". Foi com essas palavras que o senador do Paraná Álvaro Dias definiu o conjunto de princípio que regerá o Podemos: levanta bandeiras econômicas liberais, promete consultas populares para temas polêmicos, defende reformas que possibilitem a "refundação da República" e critica a dicotomia entre esquerda e direita no Brasil.

 

Renan Marcel - HiperNotícias

Podemos

 Encontro do Podemos aconteceu na Acrimat, em Cuiabá

Criada a partir do antigo PTN, a "nova" sigla surgiu em julho deste ano. Em Mato Grosso, o maior nome é o do senador José Medeiros, que assumiu, nessa quinta-feira (05), a presidência regional do partido.

 

Durante o encontro realizado em Cuiabá, Medeiros reafirmou que pretende disputar uma vaga na majoritária, provavelmente a reeleição ao Senado. Mas garantiu que o objetivo da sigla no estado é lançar uma chapa completa, ou seja, também com candidato a governador. A principal missão do grupo será construir sólidos alicerces para a candidatura de Álvaro Dias à Presidência da República. Por isso, não há vetos a qualquer legenda que queria apoiar o projeto, mesmo se for o Partido dos Trabalhadores, anteriormente alvo de inúmeras críticas que deram notoriedade ao próprio Medeiros. Apesar das portas abertas, o Podemos deve deixar as tratativas partidárias para 2018.
 
 
"Estamos querendo construir o caminho do Podemos e, se possível, apresentando um projeto aqui no estado de Mato Grosso. Nós estamos querendo apresentar uma chapa completa, para que o eleitor de Mato Grosso possa avaliar e também para que a gente possa dar o maior alicerce possível à nossa candidatura principal, que é a do senador Alvaro Dias à Presidência da República. As alianças e os demais preparativos para 2018 estão neste momento de forma secundária", disse o senador José Medeiros, em entrevista coletiva concedida à imprensa no Centro de Eventos da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat). 
 
 
"Nós estamos muito preocupados conosco e estamos convidando a todos para construirmos um País melhor, um estado melhor. Então, a principio, nós não temos vetos. Evidentemente que há partidos que não vão querer caminhar conosco. Mas não temos vetos. Acho que dificilmente o PT viria conosco, porque eles têm o time deles e nós temos um candidato a presidente, mas se eles acharem que o melhor projeto é o do senador Alvaro Dias, com certeza nós abraçaremos a todos", completa. 
 
 
Questionado sobre os ideais e o posicionamento da legenda com relação a questões econômicas, Alvaro Dias defendeu a "liberdade de empreender e a liberdade de consumir". Destacou ainda a necessidade de redução da máquina pública e da melhoria da eficiência dos serviços. Objetivos que, segundo ele, passam pela execução das "reformas essenciais". "No meu entendimento, começa por essa reforma do Estado. Chegaremos a uma estrutura estatal eficiente, competente, qualificada. Isso passa pela reforma do sistema federativo, reforma tributária, reforma da previdência", disse. 
 
 
Já sobre as questões sociais, tidas como polêmicas, como o desarmamento, o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a legalização da maconha, entre outros, o senador do Panará disse que "a posição do partido será sempre resultante da consulta popular em cada tema polêmico".
 
 
A presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP), por sua vez, lembrou que a criação da sigla é fruto de um trabalho de dois anos, que agora se materializa na candidatura de Álvaro Dias, em uma tentativa de "resgatar a esperança  dos brasileiros". "A gente foi buscar uma pessoa que a gente acreditasse para representar o nosso sonho, que tivesse uma história limpa, tivesse experiência necessária para conduzir o País e para levar as nossas bandeiras. O que esse homem prega ele pratica", disse Abreu.
 
 
O encontro estadual contou com a presença do deputado federal Adilton Sachetti (PSB) e do suplente de deputado federal José Augusto Curvo, o Tampinha. 
 
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto