Segunda-Feira, 19 de Agosto de 2019, 17h:58

Tamanho do texto A - A+

Mauro tem maioria no DEM, diz secretário: "Espaço tem de ser respeitado"

Segundo Mauro Carvalho (Casa Civil), o processo eleitoral em Cuiabá tem que passar pelo grupo político do governador. "Mauro Mendes conduz Cuiabá e Jayme Campos, Várzea Grande"

Por: PAULO COELHO

Dos 15 nomes que integram o diretório provisório do DEM de Cuiabá, 8 são ligados ao grupo do governador Mauro Mendes, maior liderança do Democratas em Mato Grosso.

A análise é do secretário-chefe da Casa Civil do governo Estadual, Mauro Carvalho. Para ele, “é o governador que tem que fazer a condução desse processo das eleições municipais em Cuiabá”, pelo fato de qjá ter sido prefeito da Capital e acumular experiência sobre a forma de administrar o município.

Alan Cosme/HiperNoticias

mauro mendes/mauro carmago/mauro carvalho

 Mauros: "Espaço do governador nas decisões tem que ser respeitado", diz secretário

Mauro Carvalho ressalta que não é filiado ao DEM e admite que essa é uma discussão que deve ser travada principalmente pelos dirigentes e filiados do DEM, “mas se formos fazer uma analogia do diretório municipal de Cuiabá, das 15 pessoas que foram nomeadas, oito pertencem ao grupo do governador”. Carvalho  enfatizou ainda que o próximo pleito municipal só vai acontecer no ano que vem, por isso ainda haveria tempo suficente para se construir um concenso.

“Por ter sido prefeito de Cuiabá, é natural que o [processo eleitoral do DEM] seja conduzido pelo governador Mauro Mendes, da mesma forma que  é natural que o processo político de Várzea Grande, seja conduzido pelo seu líder maior, o  senador Jayme Campos. É questão da história política de cada um. Não existe nenhum tipo de estresse nessa relação. Pelo contrário,  mas a condução da eleição municipal em Cuiabá passa pelo grupo político do governador Mauro Mendes, são espaços que têm que ser respeitados, apenas isso”, declarou Carvalho.

 

Da mesma forma que a eleição de Várzea Grande, ainda conforme o secretário, "passa pelo grupo politico do senador Jayme Campos, então são espaços que têm que ser respeitados. Apenas isso”.

Pelas contas de Mauro Carvalho, os oito membros que seriam do grupo político de Mauro Mendes são: o presidente do Diretório, Alberto Machado (Beto Dois a Um); Pascoal Santullo Neto (Tesoureiro); Chica Nunes (Membro); Rodrigues Palma (Membro); Marcelo Padeiro (Membro); Thiago França (Membro); Paulo Traven (Membro) e Alan Porto (Membro).

Os ligados aos irmãos Jayme e Júlio Campos são: João Celestino (Vice-Presidente); Márcia Auxiliadora de Campos (Membro); Rodrigo Vandoni (Membro); Humberto Costa e Silva (Membro) e Leonardo Leão (Membro).

Os outros dois restantes são ligados ao presidente da Assembleia, Eduardo Botelho, sendo eles: “Domingos Sávio (Membro) e Leonardo Botelho).

A leitura dessa divisão de forças internas no DEM de Cuiabá, permite que se faça a  previsão de um hipotético “racha” quanto às decisões no que diz respeito à posição do DEM no pleito eleitoral da Capital, em 2020.

reproducao

jayme campos

 Júlio e Jayme: Proximidade com ´projeto do prefeito cuiabano

Já há a sinalização dos irmãos Campos de que um apoio do DEM à candidatura e à reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro “não está descartado”, embora ambos preguem que o partido deve priorizar candidatura própria. Júlio e Jayme avaliam a gestão de Emanuel como boa.

Já Botelho tem admitido, em público, que tem simpatia por Emanuel, além de uma antiga amizade. O parlamentar, entretanto, enaltece que seguirá o que o partido decidir, por meio de sua maioria.

Emanuel Pinheiro tem, cada vez mais, se soltado quanto à possibilidade de disputar a reeleição. Entretanto, ainda não bateu o martelo. Depende da esposa Márcia, que resiste a mais um pleito e, principalmente, depende dos números de sua gestão na reta final para  tomar a decisão. Ele tem o apoio irrestrito do presidente do MDB de Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra.

Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro já foram aliados em anos anteriores, porém, especialmente nos últimos meses, cada um em sua respectiva função de chefe de Executivo, eles têm trocado farpas, via imprensa, devido a questões administrativas que envolvem o Estado e o Município, como a Santa Casa, o novo pronto socorro de Cuiabá e o VLT, por exemplo.

Quanto a Mauro Carvalo, ele é citado, mesmo que ainda de forma tímida, por algumas lideranças do DEM como possível nome para disputar a prefeitura cuiabana. Porém, ele nega interesse em se filiar a um partido e a disputar o Alencastro.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 1







Mais Comentadas