Sábado, 18 de Março de 2017, 11h:45

Tamanho do texto A - A+

Governo de Mato Grosso lança a Escola Arena em abril e fará seleção de estudantes

Por: GLAUCIA COLOGNESI

O governo estadual vai dar início, em abril, à Escola Arena, no estádio multiuso Arena Pantanal. A unidade será a 15ª escola de educação integral em Mato Grosso. E vai ofertar 320 vagas. As aulas serão realizadas no período matutino e no contra turno serão atividades esportivas como futebol, vôlei, tênis de mesa, skate. À noite e aos fins de semana, o estádio continuará a ofertar eventos esportivos, gastronômicos e culturais, como o "Vem para a Arena".

 

Abilio Brunin

Arena Pantanal

 Arena Pantanal vai ter escola integral e visa revelar craques do esporte.

Conforme o secretário estadual de Educação, Marco Marrafon, no primeiro momento qualquer um poderá se inscrever para estudar na unidade. Contudo, nem todos serão aceitos, pois haverá um processo seletivo para a escolha dos contemplados. A partir deste processo seletivo, a Seduc vai começar a identificar quem tem perfil e talento para as atividades esportivas.

 

O desafio deste projeto é ocupar o estádio multiuso da Copa de 2014 e evitar que ele fique ocioso e se torne um "elefante branco". O ideal é fazer com que ele se torne autossustentável e se mantenha com o aluguél do espaço, pois a Arena Pantanal sem uso custa mensalmente aos cofres do estado R$ 500 mil.

 

Na última segunda-feira (13), 14 escolas da rede estadual que ofertam a educação integral do ensino médio e mais duas de ensino fundamental deram início ao ano letivo de 2017

  

Educação Integral só pra 3%

  

Apesar de a educação integral no estado representar apenas 3% do universo de 400 unidades de ensino médio, o secretário Marco Marrafon garante que mesmo assim a oferta não é para poucos. Ao todo, a rede estadual possui 757 escolas de ensino médio e fundamental. “Se você for procurar, está sobrando vagas e temos para todo mundo. Nós precisamos dar os primeiros passos e testar a metodologia do modelo. Não dá para começar com 400 unidades de uma vez”, explicou.

 

Marrafon argumenta que apesar de existir poucas unidades que oferecem a educação integral, o governo de Pedro Taques (PSDB) quadruplicou o número de unidades. Ele atesta que as escolas de educação integral do estado de Mato Grosso possuem uma metodologia diferenciada, que teve sucesso em Pernambuco. Segundo Marrafon, lá o estado foi o primeiro no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), do ensino médio. Além disso, o Estado diminuiu a evasão escolar. “Nós temos que combater a evasão escolar e a distorção em idade e série que chega a 36%. É um índice alarmante. Isso quer dizer que 36 a cada 100 alunos desistem da escola e ficam à mercê da criminalidade. A escola plena vem com a necessidade de um ensino mais completo”, afirmou.

  

Conforme o secretário, os professores já tiveram formação sobre essa nova metodologia. “Na educação integral, o professor não é só um mestre em sala de aula, ele se torna um tutor do aluno e trabalha muito valorizando os talentos de cada um”, pontuou.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto