Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019, 09h:09

Tamanho do texto A - A+

Perícia confirma que ossada é de jovem desaparecida há quase 3 anos

Por: LUIS VINICIUS

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) identificou a ossada humana que foi localizada, em um poço artesiano, em uma chácara, localizada no bairro Jardim Vitória, no dia 1º de setembro, em Cuiabá. Trata-se de Kátia Oliveira Martins, 28 anos, filha do proprietário do local. A mulher estava desaparecida desde de 10 de julho de 2017.

katia oliveira.jpg

 Ossada de mulher desaparecida revela possível homicídio

A identificação foi possível por meio da arcada dentária dos restos mortais da vítima. Os peritos informaram que após ser recolhido, o material foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), onde os peritos constataram que o cadáver era de Kátia.

A mulher desapareceu após sair com o companheiro, identificado como José Correia Brito Filho, e o filho de 7 meses. À mãe, Kátia disse que iria dormir na casa da sogra.

No entanto, após sair de casa, ela não deu mais notícias à família. A mãe da mulher contou que tentou por várias vezes entrar em contato com a filha, mas não obteve êxito.

Cerca de 10 dias após o desaparecimento, a sogra de Kátia foi até a casa da mãe da vítima e deixou o menino de 7 meses.

Além disso, a mãe de José acrescentou que o filho e Kátia foram procurar uma chácara na região do Manso.

Entretanto, a mãe de Kátia nunca mais conseguiu contato com a filha.

Ossada

A ossada foi encontrada por um praticante de aeromodelismo de um clube. O denunciante disse que viu um poço artesiano e que no fundo havia uma ossada que se parecia ser humana.

Rapidamente, o Corpo de Bombeiros foi acionado e retirou os restos mortais do local. A ossada foi encaminhada ao IML para ser realizado exames da arcada dentária.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Os trabalhos são coordenados pelo delegado Fausto Freitas.

 

Leia mais

 

Ossada é encontrada em poço; polícia investiga se restos são de desaparecida

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 2