Sexta-Feira, 08 de Novembro de 2019, 15h:40

Tamanho do texto A - A+

Adolescentes atropelados por "Marcinho PCC" morrem no Pronto-Socorro de VG

Por: LUIS VINICIUS

A Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande confirmou as mortes dos dois adolescentes que foram atropelados, na madrugada de quarta-feira (6), na região Central da cidade. Os jovens foram atingidos por um veículo Hyundai I30, dirigido por Márcio Lemos de Lima, 39 anos, latrocida conhecido como “Marcinho PCC” (sigla em alusão a facção criminosa Primeiro Comando da Capital).

motocicleta adolescentes.jpg

Hélio Diogo Cassiano da Silva, 17 anos, teve o falecimento confirmado na manhã desta sexta-feira (8), por volta das 08h40. Já Bruno Henrique Oliveira Gomes da Silva, 17 anos, teve a morte cerebral detectada na noite de quinta-feira (7). No momento do acidente, as vítimas estavam em uma motocicleta, de modelo não identificado.

Depois do atropelamento, ambos foram levados ao Pronto-Socorro de Várzea Grande (PSVG). Depois da constatação das mortes, o corpo de Hélio foi retirado da unidade de saúde e encaminhado à funerária para os procedimentos fúnebres.

Em relação a Bruno, os profissionais de saúde aguardam uma decisão da família referente aos próximos passos. A reportagem tentou entrar em contato com os familiares do jovem, mas até a publicação da matéria não havíamos conseguido contato.

O condutor do veículo

Depois do acidente, Marcinho foi preso pela Polícia Militar e encaminhado à Delegacia de Polícia. Ele deverá passar por audiência de custódia apenas na próxima segunda-feira (11).

O acidente

Informações apontam que “Marcinho” teria perdido o controle da direção e atropelado os dois adolescentes, que estavam em uma motocicleta, de modelo não revelado. Após o atropelamento, o carro do suspeito ainda bateu em um poste, causando a queda de energia na região.

Depois do acidente, o condutor do carro tentou fugir, mas foi detido por populares na Avenida Couto Magalhães, em Várzea Grande. Em seguida, ele foi levado à Polícia Rodoviária Federal (PRF) para realizar o teste do bafômetro. No entanto, “Marcinho” se recusou a fazer o exame.

Logo depois, o suspeito também foi levado ao PSVG para receber atendimento médico devido as lesões na cabeça.

O caso será investigado pela Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran).

Ficha

Márcio Lemos é considerado de alta periculosidade pelas forças de segurança. Ele foi condenado a quase 50 anos de prisão por três roubos qualificados e dois latrocínios (roubo seguido de morte). No momento do duplo atropelamento, ele estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.

 

Leia mais

 

Adolescentes são atropelados por latrocida do PCC e estão em estado grave

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 1



Últimas Notícias





Mais Comentadas