Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019, 16h:38

Tamanho do texto A - A+

TJ manda soltar tenente coronel envolvido em fraude de arma

Por: FERNANDA ESCOUTO

A Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) concedeu, nesta terça-feira (17), a liberdade para o tenente coronel da Polícia Militar, Sada Ribeiro Parreira, alvo da Operação Coverage, deflagrada no dia 21 de agosto.

TJMT

Fachada Tribunal de Justiça

 Tribunal de Justiça de Mato Grosso

O TJMT também julgou o pedido do sargento da Polícia Militar, Berison Costa e Silva, mantendo a sua liberdade. Os magistrados seguiram por unanimidade o voto do relator do habeas corpus, o desembargador Marcos Machado.

“Eu entendi por conta até dos antecedentes e da participação ainda não delimitada, por bem conceder a substituição por medidas cautelares, foi concedida liminarmente para ambos”, disse Machado em seu voto.

Sada, Berison e outros militares são suspeitos de pertencerem a um grupo criminoso composto por policiais que supostamente fraudaram a origem de uma pistola 9 mm pertencente ao tenente Cleber de Souza Ferreira, também alvo da operação.

Operação Coverage

Além de Sada e Berison, foram alvos da Operação Coverage o tenente Thiago Satiro Albino, tenente coronel Marcos Eduardo Paccola e o tenente Cleber de Souza Ferreira.  Atualmente apenas Cleber está preso.

Os militares são suspeitos de pertencerem a um grupo criminoso composto por policiais que supostamente fraudaram a origem de uma pistola 9 mm pertencente a Cleber. A Polícia Civil descobriu que essa pistola teria sido usada por ele em crimes de homicídios ligados aos inquéritos da "Operação Mercenários".

A arma foi encaminhada à Perícia Técnica e Identificação Oficial (Politec) pela Polícia Militar, para exame de balística por conta de o tenente ter, em tese, efetuado um disparo de arma durante uma festa junina da Rotam, em 2018. Depois, em 2019, a DHPP pediu perícia em todas as armas calibre 9 mm, que tinham passado pela Politec, nos últimos dois anos, para conexão a eventuais crimes de homicídios.

A Politec constatou em laudos periciais de balística a utilização da pistola em três homicídios consumados e quatro tentativas de homicídios, ocorridos entre os anos de 2015 e 2016.

Leia mais: 

https://www.hipernoticias.com.br/policia/gaeco-cumpre-mandados-de-prisao-contra-4-oficiais-da-policia-militar/137816

https://www.hipernoticias.com.br/policia/justica-mantem-prisoes-de-oficiais-suspeitos-de-fraudarem-origem-de-arma/137916

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei