Quarta-Feira, 21 de Agosto de 2019, 17h:06

Tamanho do texto A - A+

Guarani faz 'limpeza' no departamento de futebol e demite Roberto Fonseca

Por: CONTEÚDO ESTADÃO

A quarta-feira foi de mudanças no Brinco de Ouro da Princesa. Após reunião realizada no início da tarde, o Guarani anunciou as saídas do técnico Roberto Fonseca e de todo o departamento de futebol, composto pelo superintendente Fumagalli, pelo executivo Marcus Vinícius Beck e pelo coordenador Gabriel Remédio.

Roberto Fonseca é o terceiro treinador demitido pelo Guarani nesta temporada - Osmar Loss e Vinícius Eutrópio deixaram o clube antes - e sua passagem durou pouco mais de dois meses. Anunciado no dia 13 de junho, ele se despede com duas vitórias, dois empates e cinco derrotas.

Após a derrota para o Operário, por 2 a 1, em Ponta Grossa, na terça, Roberto Fonseca já havia dado sinais de insatisfação com a montagem do elenco. Vários nomes indicados por eles não foram contratados e chegaram jogadores que longe das condições físicas ideais.

Ídolo bugrino como jogador, Fumagalli foi anunciado como superintendente de futebol em novembro do ano passado e formou o departamento de futebol ao lado de Marcus Vinícius Beck e Gabriel Remédio, que exercia a função de analista de desempenho antes de ser promovido a coordenador de futebol.

Mas as saídas não devem parar por aí. O presidente Palmeron Mendes Filho deve ser afastado ainda essa semana para "viabilizar sua defesa administrativa no processo de impeachment", de acordo com nota oficial publicada pelo clube em seu site nesta quarta-feira.

Caso a saída de Palmeron Mendes Filho seja oficializada, quem assume a presidência do Guarani é Ricardo Moisés, que se tornou vice-presidente após o pedido de afastamento de Assis Eurípedes na semana passada.

Na lanterna da Série B, com 13 pontos, o Guarani vem de três derrotas seguidas e no domingo faz um confronto direto contra o América-MG, no Independência, pela 18ª rodada da Série B.

(Com Agência Estado)
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei