Sexta-Feira, 19 de Julho de 2019, 10h:27

Tamanho do texto A - A+

Dueto brasileiro do nado artístico avança à final da rotina livre do Mundial

Por: CONTEÚDO ESTADÃO

O Brasil teve um bom desempenho nesta sexta-feira na disputa do nado artístico do Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado na cidade de Gwangju, na Coreia do Sul. Nas eliminatórias do dueto misto rotina livre, a dupla Giovana Stephan e Renan Alcantara conseguiu o sétimo lugar e avançou à final da prova, que será neste sábado, a partir das 5 horas (de Brasília), no último dia de competições da modalidade.

Com uma apresentação em homenagem ao Cirque du Soleil, usando três canções do espetáculo Zumanity, a dupla arrancou notas entre 7,8 e 8,3 dos juízes, conseguindo 81,2333 pontos - uma média acima do objetivo dos dois, que era superar a nota 8. A melhor delas ficou com o dueto russo, com 93,1000 pontos, seguido pela Itália, com 91,6000, e Japão, com 88,8000.

A rotina livre é a segunda prova de Giovana Stephan e Renan Alcantara no Mundial. Na última quarta-feira, os dois conquistaram o sétimo lugar na final da rotina técnica, que é um pouco mais rígida com relação à apresentação. Os elementos são obrigatórios e muito parecidos entre todas as equipes, enquanto que na rotina livre os atletas e suas comissões têm muito mais chance de mostrar a criatividade.

Nos saltos ornamentais, o brasileiro Isaac Filho ficou bem perto de obter uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão. Nesta sexta-feira, ele avançou às semifinais da prova da plataforma e terminou na 13.ª colocação entre 48 participantes, sendo que os 12 primeiros garantiram um lugar na Olimpíada. Com 404,50 pontos, ficou 12 atrás do australiano Cassiel Rousseau, o último dos classificados para a decisão.

O resultado desta sexta-feira encerra a participação do Brasil nos saltos ornamentais do Mundial. Além de Isaac Filho, nenhum outro atleta individual chegou perto de um lugar na semifinal. Na plataforma sincronizada, com Kawan Ferreira, Isaac chegou na final. Mas os dois terminaram na 12.ª posição, sendo que apenas os três primeiros garantiram vaga olímpica.

POLO AQUÁTICO - A seleção brasileira masculina de polo aquático está fora da disputa de medalhas do Mundial. Nesta sexta-feira, o time perdeu para o Japão por 11 a 9 e terminou a fase de grupos com três derrotas - as outras foram para a Itália, por 14 a 5, e para a Alemanha, por 15 a 8. Assim, irá disputar o torneio de consolação, entre os 13.º e 16.º lugares.

Nas duas últimas edições, o time ficou em 10.º (2015) e 12.º lugares (2017). Para o Mundial de 2013, o Brasil não conseguiu nem a classificação.

Mas a preparação da seleção brasileira neste ano está focada nos Jogos Pan-Americanos, que começam em Lima, no Peru, no final deste mês. Ali, o time brigará pela vaga olímpica, dada ao campeão continental.

(Com Agência Estado)

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei