Terça-Feira, 09 de Julho de 2019, 09h:34

Tamanho do texto A - A+

Presidente da Unimed afirma que projeto que reinstitui incentivos fiscais “dá alento para o setor”

Rubens Júnior afirmou que pretendia transferir farmácias para Goiás, mas voltou atrás por conta do projeto

Por: REDAÇÃO

Divulgação

Waldim?rio Rodrigues

O presidente da Unimed Cuiabá, o médico Rubens Carlos de Oliveira Júnior, afirmou ao governador Mauro Mendes, na tarde desta segunda-feira (8), que o projeto de lei que reinstitui os incentivos fiscais traz “alento para o setor de farmácia e distribuição de medicamentos”.
De acordo com o presidente, a Unimed já estava pronta para mudar de estado e iria para a cidade de Anápolis, em Goiás. “Estávamos pensando em mudar, mas o senhor nos deu um alento para o setor de distribuição e farmácia”, disse, parabenizando o Estado pela lei encaminhada à Assembleia Legislativa, que está em discussão com todos os setores da sociedade.

“O projeto vai trazer fôlego para muitos setores, como é o caso da Unimed, porque não estava mais conseguindo competir de igual para igual. Vamos conseguir com esse projeto oferecer justiça fiscal”, destacou o governador.
Mauro Mendes acrescentou que o Estado de Mato Grosso irá ganhar muito com a aprovação do projeto, sendo que a população será a grande beneficiada. “Com as empresas podendo competir de igual para igual, quem ganha é o cidadão”, destacou.
O projeto de lei que reinstitui os incentivos fiscais terá como grande benefício para as empresas a igualdade na fruição de benefícios fiscais dentro de cada segmento econômico, de modo que os benefícios passem a ser setoriais.

Divulgação

mauro governador mt
“Não haverá incentivos por empresas ou indústria, mas por setores. Ou seja, todos de um mesmo setor poderão se inscrever para obter o incentivo”, explicou Mauro Mendes.
Além disso, a proposta traz transparência no acesso de empresas e novos investidores aos benefícios dos programas. Qualquer empresário ou industrial, de qualquer lugar do mundo, saberá o incentivo que é oferecido para o segmento que lhe interessa. A carga tributária será acessível para qualquer pessoa pesquisa na internet.
O projeto de lei precisa ser aprovado nos próximos dias, cumprindo o que determina a Lei Complementar nº 160 quanto a obrigatoriedade da reinstituição dos incentivos fiscais até o dia 31 de julho.
 
Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto