Terça-Feira, 05 de Novembro de 2019, 15h:05

Tamanho do texto A - A+

Audiência pública à luz de vela

Por: LICIO MALHEIROS

Divulgação

Lício Malheiros

A chamada em questão seria romântica se não fosse trágica. No popular, um jantar à luz de vela, simboliza algo prazeroso, romântico, que acontece entre   um casal apaixonado, que se encontram felizes por aquele momento.

Neste caso específico, à luz de vela, aconteceu por outro motivo, a falta de energia elétrica; não sabemos, qual foi o motivo da falta de energia, se foi por inoperância ou incompetência, da empresa de distribuição de energia elétrica, Energisa, ou outro motivo qualquer.

Não iremos fazer ilação ou muito menos julgamento, na questão da falta de energia, porém ficou claro e notória a falta da mesma, fato este, que acabou causando constrangimento e insatisfação a todos.

Nesse dia específico, em que faltou energia, 31 de outubro quinta-feira, estava agendada  audiência pública, requerida pelos vereadores do município de Porto Esperidião, na qual, foi pedida a presença do presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado estadual Elizeu Nascimento (DC), além de presidente dessa importantíssima  (CPI).
Trata-se de um estadista, que se faz presente, em todos os pedidos de audiência pública no Estado, não apenas, dando voz e vez a população matogrossense, assim como, ouvindo também os representantes da referida empresa de distribuição de energia elétrica Energisa.

 

Diante da decepção e insatisfação de todos; sua atitude  não poderia ser outra, se não, deslocar-se até um mercado na cidade, para comprar velas para realização da mesma, haja vista que, desde as   9h da manhã a Câmara Municipal estava sem energia elétrica, e o problema  não havia sido resolvido, até a proximidade do  evento, que aconteceu às 19h, portando, necessário se fez a compra das velas. 

Em função da falta de energia, o deputado estadual Elizeu Nascimento, manifestou dizendo  “Aqui conseguimos ver a irresponsabilidade da empresa  Energisa. Estamos realizando essa audiência pública sem luz. Através do clamor social criamos esta (CPI) de suma importância para população, à mesma se deu, em função do clamor dos pais de famílias, que estão sem saber, se alimentam seus familiares ou pagam suas contas de energia, em função do aumento  exorbitante das mesmas. Abracei esta causa, a pedido do povo e esta (CPI), vou levá-la até o fim, e com muita seriedade e respeito a todos”.

Outra fala contundente, partiu do vereador Mandela (PR), “Eu andei em várias casas aqui em Porto Esperidião, posso afirmar que, a indignação é geral, nas minhas andanças observei que o povo não aguenta mais pagar suas contas de energia, com valores estratosféricos.  As contas triplicaram de valor; o que a referida empresa vem fazendo  com a população, é um verdadeiro  escárnio”.

Outro a se manifestar, foi o representante da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso, o senhor Edclay Coelho, o mesmo, foi enfático ao dizer “Mesmo sem energia, vejo aqui muitas pessoas, esse é o sentimento que está acontecendo nos 141 municípios de Mato Grosso, a busca de respostas. Ninguém suporta mais; precisamos de alguém que venha nos explicar como é que pode triplicar uma conta de energia sendo que a nossa renda não sobe. Deputado, parabéns pela coragem, porque não é fácil lutar contra tubarões, mas o senhor ouviu o clamor da população, isso faz de você um deputado diferenciado”

Também se manifestou descontente e vigilante, com as ações intempestivas da empresa Energisa, através do recebimento de várias denúncias “O Procon, está apoiando veementemente a CPI da Energisa. Hoje conseguimos resolver 90% das demandas que chegam até nós; nos outros 10%, chama-se Energisa. Eu tinha um relatório minucioso para passar para todos, mas, devido à falta de respeito e incompetência da Energisa, não vai ser possível. Atualmente, a Energisa é campeã no ranking do Procon. Ninguém a supera, ela é absoluta. Existe um caso de um de consumidor, que ganhava R$ 900 e a conta vinha R$ 50 e de repente a conta passou a vir R$ 800, são situações que a gente sente na pele, e partimos para briga, muitas vezes nos sentimos fracassados porque eles preferem pagar as multas a entrarem em acordo com o consumidor. A Energisa é uma pedra no sapato não só do consumidor, mas também dos órgãos de proteção dos consumidores".

Em suma, o clamor da população cuiabana e matogrossense, teve ressonância e segurança, com o pedido de criação da (CPI) da Energiza, engendrada pelo atuante deputado estadual, Elizeu Nascimento (DC).

 

(*) LICIO ANTONIO MALHEIROS é professor e geógrafo.

 
 
Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




5 Comentários

Carlos - 07/11/2019

Excelente artigo, gostei muito bem explicito e objetivo.

Mato-grossense - 06/11/2019

Gostei do artigo, muito bom mostra o descaso e desrespeito da Energisa com seus consumidores, minha conta mesmo saltou de R$ 120 para R$ 220 isso é uma vergonha

Siqueira - 06/11/2019

Excelente artigo, professor voce foi a fundo na questao a Energisa, trata seus consumidores como inimigos, além de cobrar preços abusivos e imorais

Cuiabano - 05/11/2019

Gostei muito bom este artigo, a Energisa vem cobrando preços vergonhosos e injustos principalmente para as pessoas de baixa renda, isso é pessimo

Silvano - 05/11/2019

Excelente artigo, voce foi feliz em sua colocacao a Energisa vem atuando de forma abusiva com elevaçao de preços constantes e vergonosos, parabéns.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA