Terça-Feira, 13 de Março de 2018, 16h:30

Tamanho do texto A - A+

Max Russi volta para AL e Júlio Modesto assume Casa Civil

Por: FELIPE LEONEL

O secretário-chefe da Casa Civil, deputado estadual licenciado Max Russi (PSB), deverá voltar a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa na próxima terça-feira (20). Em seu lugar, ficará o secretário de Estado de Gestão, Júlio Modesto, secretário de Pedro Taques desde o início do mandato, em janeiro de 2015. 

 

Alan Cosme/HiperNoticias

max russi

 

 

Júlio Modesto já definiu o secretário adjunto de Administração, Ruy Carlos Castrillon da Fonseca, para assumir de forma interina a pasta de Gestão. Ao mesmo Tempo, Modesto cumpre horário na Secretaria da Casa Civil, onde se familiariza sobre os processos, como tramitam os projetos na Assembleia, dentre outros assuntos. 

 

Modesto, terá como função, encaminhar projetos polêmicos para a Assembleia de Legislativa, como da criação do Fundo Emergencial de Estabilização Fiscal (FEEF), além da Reforma Administrativa. Também há discussões em torno da compra da dívida dolarizada do Bank Of América pelo Banco Mundial. 

 

O Banco estaria exigindo o aumento de alíquota de contribuição dos servidores para a Previdência Estadual, MT-Prev. Além disso, haveria a possibilidade do Governo do Estado não pagar a Revisão-Geral Anual (RGA) dos servidores. O pagamento já está garantido em lei. É quase certo que o novo secretário vai enfrentar discussões com os servidores. 

 

"Se ele fica até o final, essa informação eu não sei dar, depende do governador e como ele vai tocar lá", afirmou Russi. 

 

Também deverá se desincompatibilizar o ex-secretário do Gabinete de Comunicação, Kleber Lima, atualmente na Cultura, além do secretário de Cidades, deputado estadual licenciado Wilson Santos (PSDB). Além disso, o secretário adjunto de Empreendedorismo da pasta de Desenvolvimento Econômico, Leopoldo Rodrigues. 

 

Ainda não foi definido quem ocupará a função de Secretario de Cultura, nem a pasta adjunta de Empreendedorismo. Já na Casa Civil, são cotados para assumir a pasta os secretários adjuntos Juliana Ferrari e Ernesto Negretti.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei



1 Comentários

João Paulo - 15/03/2018

ÓTIMA OPORTUNIDADE PARA O GOVERNADOR UNIFICAR AS SECRETARIAS DE PLANEJAMENTO E DE GESTÃO DO ESTADO, NOS MOLDES DE DIVERSOS ESTADOS BRASILEIROS. NESSE CASO SERIA CRIADA A SEPLAG (SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO) NOS MOLDES DO GOVERNO FEDERAL (MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO) E TAMBÉM DE OUTROS ESTADOS DA FEDERAÇÃO. FICA A DICA PARA ECONOMIZAR CUSTOS SENHOR GOVERNADOR PEDRO TAQUES ! OUTRA COISA, DEVE SER EXTINTO AS GERÊNCIAS (e os respectivos cargos de Gerente) na Estrutura das Secretarias de Estado, visto que o cargo de COORDENANDOR é suficiente para gerir os setores das Secretarias. Tem estrutura que o Gerente é o chefe dele e de mais um servidor no máximo, um absurdo isso. Pode-se substituir a atual GERÊNCIA pela chamada UNIDADE que na estrutura das Secretaria de Estado NÃO POSSUI CHEFIA, ficaria subordinado diretamente à COORDENADORIA. (Ficando da seguinte forma a ESTRUTURA DAS SECRETARIAS DE ESTADO: Secretaria/Secretaria Ajunta/Superintendência/Coordenadoria/Unidade - sendo que esta última (a Unidade) seria uma subdivisão das coordenadorias sem a necessidade de chefia no setor chamado de Unidade, que seria vinculada diretamente à coordenadoria) ABRA O OLHO SENHOR GOVERNADOR, JÁ SE PASSOU 3 ANOS E O SENHOR AINDA NÃO CONSEGUIU FAZER UMA REFORMA ADMINISTRATIVA QUE EFETIVAMENTE REDUZA CUSTOS. LEMBRO AO SENHOR QUE ESSE ANO TEM ELEIÇÃO E O POVO DE MATO GROSSO ESTA DE OLHO !!!

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA