Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 09h:03

Tamanho do texto A - A+

Dia de eleição concentrou 38% das denúncias do aplicativo

Por: REDAÇÃO

Por meio do aplicativo Cidadão Fiscal, desenvolvido pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), eleitores de todas as regiões do país mostraram sua indignação com a postura dos candidatos aos diversos cargos em disputa no pleito do último domingo (7) denunciando práticas irregulares.

 

Assessoria

Leonardo Campos

 Leonardo Campos, presidente da OAB

O dia de votação deste primeiro turno concentrou 38% do total de denúncias feitas pelo aplicativo. “É justamente este nosso objetivo, fazer com que o eleitor se torne cada vez mais o protagonista deste processo eleitoral, atuando como cidadão pleno, votando e também fiscalizando o processo”, explicou o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos.

 

No domingo, além de votar, os eleitores mostraram que estavam preocupados com a lisura do processo. Compra de votos, propaganda irregular, fotos feitas indevidamente nas cabines de votação e o famoso “derramamento de santinhos” foram alguns dos fatos denunciados.

 

Eleitores da baixada cuiabana mostraram que já não toleram mais a prática de distribuição massiva de material de campanha que acaba jogado nas portas dos colégios eleitorais e não pouparam denúncias.

 

Ao todo, cidadãos de 17 estados utilizaram o Cidadão Fiscal que, além de permitir o encaminhamento de denúncias, inclusive anônimas, com fotos, vídeos e mensagens de texto, facilita o acesso à legislação eleitoral, possibilitando que dúvidas sobre a lei vigente para o pleito possam ser esclarecidas na palma da mão.

 

Todas as denúncias são encaminhadas para os devidos órgãos de fiscalização para a apuração dos fatos narrados pelos cidadãos brasileiros. De acordo com o presidente da OAB-MT, é importante que o denunciante encaminhe o maior número de informações sobre o fato, enviando fotos, vídeos, locais e datas, sempre que possível.

 

O Cidadão Fiscal é um aplicativo gratuito que pode ser instalado em qualquer smartphone. Basta procurar por seu nome na Play Store ou App Store. A ferramenta continuará disponível e pode ser utilizada até após a conclusão do segundo turno das eleições.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei