Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 08h:00

Tamanho do texto A - A+

"Cada dia com sua agonia", diz Taques sobre salário dos próximos meses

Por: MAX AGUIAR

O governador Pedro Taques (PSDB) desconversou sobre o pagamento salarial dos servidores nos próximos meses. Questionado se o caixa do Estado está pronto, Taques apenas rebateu que quer sorrir por ter pago o mês de janeiro. 

 

"Me deixa ter uma alegria de pelo menos meio-dia com o salário pago", disse o governador na manhã desta sexta-feira (12), durante assinatura de contrato de empresa de transporte interestadual, na Rodoviária Cássio Veiga de Sá, na Capital. 

 

Taques, em meio as críticas, conseguiu efetuar o pagamento de 100% da folha salarial dos servidores na noite de quinta-feira (11). Porém, o chefe do Executivo disse que as finanças do Estado podem passar por "dias difíceis”. Apesar de se considerar otimista, o tucano aponta que a crise nacional ainda é muito forte e todos os governadores do Brasil enfrentam dificuldades de ordem financeira. 

 

"Salário não é favor, é um direito do servidor e um dever do Estado. Só que as pessoas esquecem que nós estamos vivendo a maior crise econômica da história. Para alguns, infelizmente, ainda não caiu a ficha. Mês que vem, como será? Cada dia com a sua agonia. O salário está na conta, o que é um direito do servidor, e agora vamos tratar de outros temas”, disse o governador. 

 

Ao falar de crise, o governador novamente lembrou que quando assumiu o Estado, em 2015, além da crise nacional, ele enfrentou um Mato Grosso com "rombos, histórico de desvios e bombas". “Nós temos que lembrar sim algumas vezes do passado. Nós estamos administrando com responsabilidade. Para o ano de 2018, a meta é superar desafios diários", concluiu Taques. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1



3 Comentários

Carlos Nunes - 13/01/2018

Traduzindo em miúdos pra gente entender, senão a gente não entende bulhufas: os servidores, aposentados, tem que entender que...2018 será um verdadeiro calvário. Nos telejornais os comentaristas começam dizer o seguinte> os investidores pararam, pois estão esperando pra ver quem será candidato e quem vai ganhar a eleição. Já começa a circular a noticia que, se o Lula for candidato, dirá que, se eleito, fará Referendum popular pra cancelar todas as Reformas do Temer, com a promessa de fazer uma Reforma melhor. Tão dizendo que assim ganha a eleição no primeiro turno. Ruim por ruim vão de Lula mesmo. Será?

joaoderondonopolis - 13/01/2018

Cada dia com sua agonia, gostei, e daqui pra frente eu não espero nada bom, pela grande falta de gestão.

Teka Almeida - 13/01/2018

Favor corrigir o erro no primeiro paragrafo, quando diz que o governo está feliz por ter pago o mês de janeiro. Não é verdade, o governo pagou o mês referente a dezembro no mês de janeiro e diga-se de passagem ATRASADO.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA