Quinta-Feira, 02 de Agosto de 2018, 15h:57

Tamanho do texto A - A+

Conhecido como "Xerife", história de Sapinho já foi tema de filme nacional

Por: LUIS VINICIUS

Conhecido pela sua vasta lista de crimes brutais e pelas passagens criminais, Flávio Castro de Lima, de 31 anos, conhecido como “Sapinho”, era um dos bandidos mais “respeitado” e “idolatrado” dos moradores do bairro onde morava, o Novo Colorado, na periferia de Cuiabá. O criminoso, considerado “Xerife” no mundo do crime, conquistou não só a vizinhança, como foi tema de filme do cineasta Bruno Bini.

 

Reprodução

sapinho cv

 

Sapinho morreu na noite de quarta-feira (1), em troca de tiro com policiais militares do 10º Batalhão, em uma casa do bairro Novo Colorado, na Capital. Segundo os próprios moradores, Flávio era uma espécie de “justiceiro do crime” do bairro, pois garantia a “segurança” que, segundo os próprios moradores, a polícia não oferecia. Em pouco mais de dois anos atuando no bairro, o traficante conseguiu expulsar os bandidos e ainda desafiou os ladrões do bairro vizinho, quem invadisse o bairro seria executado. Sua adoração alcançou barreiras inimagináveis em Cuiabá.

 

Em 2007, Flávio foi preso com 34 trouxinhas de pasta-base de cocaína. Temendo ficar à mercê dos bandidos, com a prisão do traficante, os populares chegaram a fazer um bingo e até rifarem um produto em evento para arrecadar recurso e contratar um advogado para o criminoso. A organização, feita pelos próprios populares, visava tirar o bandido de alta periculosidade da cadeia.

 

Felipe Barros

cenas do filme Três tipos de medo, gravadas em Cuiabá

 

O fato chamou atenção não só da polícia, mas como do cineasta Bruno Bini. Inspirado na história de Sapinho, o cineasta fez o curta-metragem "Três Tipos de Medo". O filme conta a história de três pessoas que tiveram de encarar seus medos após a prisão de Flávio, pois, para os moradores, era ele quem garantia a segurança do bairro.

   

O nome do filme, vem de uma expressão muito utilizada hoje para determinadas situações, como no filme, cujos três personagens, interpretados por Juçara Nacioli (a avó Antônia), Giovani Araújo (o advogado Leonardo) e Romeu Benedicto (o policial Roberto) tem suas vidas totalmente modificadas a partir da prisão de Sapinho que é interpretado pelo ator Jonathan Haagensen. O mesmo que trabalhou com Bini em “Comprometendo a Atuação”, em 2005, também conhecido por ter participado de novelas da TV Globo e por ter debutado no cinema no papel de Cabeleira, no aclamado filme “Cidade de Deus”.  

 

A dona Antônia, a avó que teme pela vida do neto Clayton que estuda a noite, a comunidade é mobilizada e consegue levantar recursos. Com o filho prestes a nascer, ficou num dilema para saber se aceitava ou não o trabalho.

 

Jonathan Haagensen.jpg

 

Já Roberto, que prendeu o traficante por motivo pessoal, é o terceiro personagem. Também estão no elenco Pedro Lafoz, que vive o neto Clayton, a Mazé Oliveira e a Fernanda Rocha, atriz brasiliense que já recebeu prêmio de melhor atriz em Gramado (RS).

 

O curta-metragem “Três Tipos de Medo”, foi um dos principais do FAM 2017, realizado no Centro de Cultura e Eventos da Universidade de Santa Catarina (UFSC). O Fórum Audiovisual Mercosul, realizado em paralelo ao festival, teve recorde de público, com mais de mil pessoas participando das palestras, oficinas e encontros realizados desde terça-feira, na Capital.

 

Reprodução

cineasta bruno bini.jpg

 Cineasta Bruno Bini, foi o autor do filme "Três tipo de medo"

Além disso, o filme venceu o prêmio de Melhor Filme do Júri Oficial da Mostra Curtas Mercosul e o de Melhor Ator da Mostra de Curtas (Catarinense e Mercosul), pela atuação de Giovanni Araújo.

 

 

Moradores se revoltaram com a morte de Sapinho

 

 

Revoltados com a morte do traficante, moradores do bairro Novo Colorado atacaram os policiais que atendiam a ocorrência. Agressivos, os populares chegaram a jogar pedras na direção dos militares e dispararam fogos de artificio nos agentes, na tentativa de fazer justiça pela morte do criminoso. Uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi apedrejada. 

 

Leia também

 

 

"Justiceiro do crime", Sapinho morre em troca de tiros com a PM

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 6

Leia mais sobre este assunto