Quinta-Feira, 29 de Setembro de 2016, 17h:00

Tamanho do texto A - A+

Morte de jovem em Sinop ganha repercussão nacional

Por: MAX AGUIAR

O caso do homicídio contra a  adolescente Rurye Perossi Youssef,  16 anos, que foi assassinada dia 16 de setembro em Sinop (distante 503km de Cuiabá), tomou proporções nacional e foi divulgado na tarde desta quinta-feira (29), no programam Cidade Alerta, apresentado pelo jornalista Marcelo Resende, na TV Record. 

 

Arquivo Pessoal

rurie estudante morta sinop

 

Na matéria, a história da morte foi recontada e por fim o apresentador pede para quem souber detalhes sobre o motivo do crime, que tem conotações passionais, acione a polícia e ajude a elucidar esse caso, que chocou a cidade do nortão. 

 

Ainda segundo Resende, os policiais estão fazendo buscas em emails e contas de redes sociais da garota para saber se existe algum indício de que algum "amigo" ou ex-namorado tenha planejado a morte da estudante, que terminaria o ensino médio esse ano e queria ser odontóloga, seguindo o caminho do pai, que faleceu há pouco tempo e teria deixado uma milionária herança para ela. 

 

Rurye Youssef estava morando há nove meses em Mato Grosso. Antes ela vivia em São Paulo, na cidade de São Carlos. Ela estava se acostumando com a cidade e fazendo novos amigos quando acabou levando quatro tiros e morrendo durante uma festa que acontecia em Sinop. 

 

Segundo informações da Polícia Civil, a estudante estava com alguns amigos, por volta das 04h30 da madrugada de 17 de setembro, quando um carro parou ao lado dela e o atirador não se intimidou com a apresença de amigos e disparou várias vezes, até matar a adolescente. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas quando chegou ao local apenas confirmou o óbito.

 

Rurye foi atingida por dois tiros no pescoço e um no tórax. A Polícia Militar foi até o local, fez buscas, mas não conseguiu prendeu os criminosos.

 

Um amigo da estudante chegou a enviar um áudio em grupos de WhatsApp explicando como havia ocorrido o crime. Ele detalha que o homem estava em um carro branco, chegou na menina, puxou o revólver da cintura e logo disparou. "Chegou a voar pólvora em mim", disse o rapaz. 

 

Rurye namorava com um adolescente que conheceu na mesma escola em que estudava. A Polícia descarta que ele tenha participação do crime. Segundo o Cidade Alerta, um rapaz que estava na festa e teria tentado beijar a garota seria o autor. "Ela negou o beijo ao rapaz e permaneceu na roda com os amigos. Isso por ser a principal causa do homicídio", frisou um amigo da vítima que não se identificou na matéria. 

 

Quem tiver informações sobre o crime pode entrar em contato com 197. O sigilo é garantido. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto