Segunda-Feira, 07 de Outubro de 2013, 18h:41

Tamanho do texto A - A+

Jakelyne abriu mão do Miss Globo Internacional para morar em Rondonópolis

Mato-grossense concorre ao Miss Universo dia 9 de novembro em Moscou, na Rússia

Por: GUSTAVO NASCIMENTO






A Miss Brasil 2013, a mato-grossense Jakelyne Oliveira, de 20 anos, venceu o titulo de Miss Globo Internacional em 2012, mas abriu mão dele para continuar a morar em Rondonópolis (218 km de Cuiabá).

Ela contou que ficar longe da terra natal e da família não passaram pela sua cabeça, o que a forçou optar pela desistência. Em novembro ela terá a oportunidade, de mais uma vez, se sagrar a mulher mais bonita do mundo com o Miss Universo.

O Miss Universo será realizado no dia 9 de novembro em Moscou, na Rússia. Ao todo, 84 mulheres concorrem, mas há 15 melhores avaliadas que podem levar o título.

De acordo com a Miss, o organizador do concurso Miss Globo Internacional fecharia um contrato para a realização de trabalhos de modelo de passarela e modelo fotográfico na Europa. A oferta era muito boa, já que Jakelyne vem de família humilde.

Fernando Assis

Miss Brasil concorre em novembro com outras 84 concorrentes, mas Jakelyne está entre 5 melhores avaliadas


Porém, como a sede do concurso fica em Istambul, na Turquia, as vencedoras seriam obrigadas a morar no local durante todo o reinado. Motivo da desistência. Esses e outros detalhes foram expostos pela Miss ao passar por Cuiabá nessa segunda-feira.

Jakelyne havia sido Miss Rondonópolis também em 2012 e desistido de participar do Miss Mato Grosso e participar do Miss Brasil Globo e Miss Globo Internacional, respectivamente.

Ela afirmou que não se arrependeu da decisão e que na realidade havia desistido do Miss Mato Grosso e entrado tanto nos dois concursos para poder adquirir experiência. “Eu nem imaginava que fosse ganhar, imagina, eu com dezenove aninhos, nunca”.

Com a desistência quem ficou com a coroa foi a vice-campeã, a bielorrussa Darya Malakhouskaya.

Menos de um ano após a decisão, Jakelyne foi eleita a mulher mais bela de Rondonópolis, do Estado e do Brasil e agora se credenciou para tentar conquistar o mundo novamente, só que desta vez em um concurso maior e mais conceituado, o Miss Universo.

MISS BRASIL

Segundo ela, o último ano foi muito tumultuado. Entre os fatos mais marcantes está a morte do seu pai, José Américo, por conta de um acidente vascular cerebral (AVC). “Ele me falou que eu seria a mulher mais bonita do mundo e uma hora e meia depois, ele faleceu. Em cinco meses eu ganhei o miss Rondonópolis e aqui estamos”.

De acordo com O blog TV em Análise Críticas, a morena de 1,76 foi merecedora do título e está muito bem cotada para o Miss Universo. O blog a classificou entre as 5 melhores candidatas com uma média geral de 9,969. Porém, a rondopolitana disse que mesmo cuidando do corpo teve que perder peso para participar da seleção nacional.

“Eu sempre me cuidei muito e malho muito, graças ao meu namorado me apaixonei pela academia e por isso ganhei muita massa muscular. Para entrar nos padrões do concurso, tive que perder 7 quilos”.

Entre as pessoas que a ajudou no processo está Warner Willon, que promove a etapa de Mato Grosso do concurso há 24 anos. A admiração por ele foi tanta que um dos grandes medos dela era perder e decepcioná-lo.

”Eu olhei para ele falei, Warner se eu não ganhar você não vai ficar triste? No dia da prova apenas orei e pedi que Deus fizesse a vontade dele e me ajudasse a conviver com ele”.

Willon afirmou que sabia que ela venceria assim que pôs os olhos nela. Porém, ela mesmo não tinha esta confiança. “Ela me passou mensagem dizendo para eu não comprar a passagem de avião porque ela queria voltar de carro com a mãe e a família para poder descansar. Mas eu pensei, não é agora que ela vai descansar”.

CAUSA SOCIAL

Entre as causas sociais que a Miss decidiu lutar está a Síndrome de Down. Ela contou que o fato se deu por ela ter uma irmã especial, a pequena Geovanna, de 5 anos.

“No mesmo dia que ganhei eu liguei para minha mãe e disse para ela levar ela no fonoaudiólogo, onde ela devia ter começado a consultar desde os 2 anos, mas não podíamos por falta de dinheiro”, conta a Miss Brasil.

Ela disse que ainda não escolheu a organização que pretenderá ajudar, mas já marcou a primeira ação. “Vou doar uma das minhas coroas para o leilão que vai ajudar o pequeno Miguy, de 2 anos, que é portador da síndrome e sofreu um AVC”.

Assessoria/Divulgação

Um dos trajes que chamou a atenção em Jakelyne foi o típico durante o Miss Brasil

Ela afirmou que conheceu o garoto via a rede social Instagran e se sensibilizou com a o problema.

A causa defendida por Jakelyne também teve o apoio do deputado federal e ex-jogador de futebol Romário. Ele tem uma filha com a síndrome.

"Cada vez mais vejo pessoas que têm a vida mudada para melhor com a entrada de anjinhos que papai do céu nos manda! Foi assim comigo quando a Ivy nasceu e fico feliz de ver a Miss Brasil 2013, Jakelyne de Oliveira, seguir o mesmo caminho, declarando que quer abraçar a causa da Síndrome de Down. A irmã dela, Geovanna, tem Síndrome de Down e é uma princesa! Jakelyne, parabéns pela sua postura! Pode contar comigo”, escreveu o ex-jogador em sua conta no Facebook.

MISS UNIVERSO

A Miss assegurou que sabe das dificuldades do Miss Universo e não está preocupada com o com a pressão ou com o excesso de competividade que este mundo gera e que o sucesso possa subir à cabeça. “Quando a pessoa tem raízes, não tem porque se preocupar. Eu tenho berço”.

Ela disse que a preparação para prova está bem apertada já que no dia 21 embarca para Moscou.
Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto